Veredas antigas

1- Menos cobrança: "Quem não tem pecado atire a primeira pedra." João 8:7
2- Mais amor: "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo." Mat.22:39
3- Menos pecado: "Sem santificação ninguém verá a Deus." Heb.12:14
4- Mais temor: "AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS." Mat.22:37

Reforma da igreja

A igreja não será eficaz no objetivo de transformar pessoas, lugares e nações, enquanto não passar por um profundo processo de reforma e retorno às antigas veredas e aos eternos fundamentos de Deus e de sua Palavra.

Atualmente estão no auge assuntos sobre transformação, conquista de territórios e ganhar multidões para Cristo. Tudo isso é bíblico e devem ser objetivos da igreja, não há dúvidas.

Entretanto, se observamos bem, com olhos capacitados pelo discernimento do Espírito de Deus, notaremos muitas semelhanças entre comportamentos na atual igreja do Senhor Jesus e no mundo.

O sincretismo religioso, o ecumenismo, a egolatria, o egocentrismo, o humanismo, o liberalismo, o racionalismo árido, a ortodoxia sem piedade, a numerolatria (busca exagerada de adeptos), o hedonismo (busca exagerada do prazer), a deturpação bíblica na defesa de opiniões e paixões carnais, o raquitismo bíblico, o abandono das antigas veredas e dos fundamentos de Deus, a remoção dos marcos antigos deixado pelos nossos pais na fé, entre outras misérias humanas, corroeram como câncer e como lepra os alicerces, as portas e os muros da igreja, assim, a igreja padece de enfermidade terminal e está quase à morte, totalmente desprotegida das assolações e dos ataques mundanos.

O chamado de Deus é para que os guerreiros da igreja (povo santo de Deus) saiam para fora dos muros da igreja para conquistar pessoas, territórios e nações (Ide de Jesus em Marcos 16:15). Mas entenderam tudo de forma errada! Ao contrário de saírem pelos muros como exército do Deus vivo para a conquista de novos territórios no mundo, derrubaram os muros da igreja (fundamentos bíblicos, veredas antigas de Deus e marcos antigos de nossos pais na fé) para se socializar com o mundo, assim, o mundo invadiu a igreja.

No intuito de ganhar vidas para Deus, permitiu-se a entrada de heresias humanas na igreja. O objetivo era que todas as tribos, classes, guetos e pessoas se sentissem "em casa", se sentissem incluídos e se sentissem bem. Com isso, acontece novamente com a igreja, o que já aconteceu em outros momentos no passado, os ídolos e suas práticas heréticas dominaram a igreja e vão matando-a lentamente.

Assim, torna-se cada vez mais difícil encontrar uma diferença entre o santo e o profano (igreja e mundo). Todos se sentem bem como participantes da igreja hoje em dia. Antigamente o cristão era um diferente. Ele se destacava na sociedade como farol de luz. Jesus não quer participantes, ele quer filhos convertidos e comprometidos que o temem e obedecem sua Palavra. Hoje na igreja vemos adesões e não conversões. Os templos estão inchados, repletos de adeptos, mas onde estão os verdadeiros filhos de Deus?

Mas o que importa? Afinal a preocupação atual é com números de membros e com a inclusão social a qualquer custo. A inclusão social é meta indiscutível do reino de Deus, pois é plano eterno de Deus incluir todas as pessoas, de todas as raças e nações em seu reino, através da obra do Senhor Jesus na cruz.

O erro é quando busca-se incluir a sociedade na igreja trazendo para dentro de si seus costumes heréticos e contrários à Palavra de Deus. A Palavra de Deus é incompatível com as práticas mundanas, por isso muitos declaram insistentemente que a Palavra de Deus é antiquada e retrógrada, pois não se encaixa na sociedade moderna, suas práticas e costumes.

Afirmam por aí que a sociedade mudou, os tempos mudaram, então a igreja tem que se adaptar e mudar também. Como a palavra de Deus é imutável, irrevogável e infalível, então, não se encaixando Ela na sociedade moderna, acaba sendo deturpada, distorcida ou deixada de lado como base única e fundamental para sustentação das igrejas, suas práticas e doutrinas.

Assim, por desconsiderarmos a Palavra de Deus como base úncia e fundamental da igreja na atualidade, o mundo entrou para dentro dos muros da igreja e empurrou para fora o Espírito Santo de Deus e Sua Bendita Glória. Vale lembrar que a igreja são as pessoas e não os prédios, assim, as pessoas estão cheias de mundo e vazias de Deus.

Desse jeito, temos a pergunta que não quer calar: - Como vamos transformar o Brasil, a sociedade, as pessoas e conquistar os territórios, se nós, a igreja, é que fomos transformados e conquistados?

Como pode o igual mudar o outro igual? O que adianta trocarmos "6 por meia dúzia"? O que adianta pintar de preto no negro! O que adianta acender a luz debaixo do sol de meio dia?

A igreja atual não poderá mudar o mundo por estar muito semelhante ao mundo! Devemos ser semelhantes e seguidores de Cristo Jesus, não do mundo! A igreja atual não terá eficácia em obras de transformação se não passar, urgente, por uma REFORMA! A igreja já foi reformada em momentos da história e é chegada a hora de fazermos isso novamente. Precisamos de uma igreja reformada, mas sempre se reformando pela imutável, irrevogável e infalível Palavra de Deus.

A palavra de Deus que clama no momento de dentro da Bíblia está registrada em Jeremias 6:16:
"Assim diz o Senhor: Pode-vos à margem do caminho e vêde, perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho; andai por ele e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos."

É o momento de pararmos tudo, mas tudo mesmo, todos projetos e planos, e nos prostarmos aos pés do Senhor Deus de Israel e chorarmos com grande grita! Devemos apregoar santo jejum em toda a igreja e buscarmos a face do Senhor. É momento de arrependimento! É momento de chorarmos pelo nosso pecado, por permitirmos que o mundo nos transformasse e não o contrário! É momento de pedirmos ao Senhor perdão e libertação dos ídolos e de suas heresias que trouxemos para dentro da igreja afim de atrair seus seguidores para nosso rol de membros.

Ainda há tempo, mas precisamos começar já a REFORMA DA IGREJA!

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz as igrejas! Ap.2:29

O espetáculo do crescimento

Nas igrejas não é mais imprescindível e inviolável o que nos ensina e determina a palavra de Deus. O que está registrado, determinado e ordenado pela palavra de Deus, atualmente, é importante, mas não imprescindível e inviolável.

 “SOLA ESCRIPTURA!” Nem sabem mais o que isso quer dizer!

Imprescindível hoje em dia é crescer a qualquer custo, é multiplicar. É o tão desejado milagre da multiplicação e da colheita farta. Independente do que se esteja colhendo, joio ou trigo, o importante é colher e abarrotar os armazéns, ou seja, os templos.

Os templos estão cada vez mais cheios, não importando de que, ou de quem, mas estão cheios! Então é necessário construir templos maiores, pois os atuais não podem conter o milagre da multiplicação a qualquer custo. Desta forma se vai movimentando a massa, construindo templos maiores, para enchê-los dos que chegam a todo o momento, milhares de milhares.

As multidões são atraídas pelas luzes dos templos, pelos projetores e monitores grandiosos, pelo barulho das multidões, pelos shows high tech, pela música evangélica de excelência, pelas promessas de prosperidade financeira, pelas bailarinas, pelas bandeiras, pelos cartazes, pelas pregações de uma graça barata de um Deus que está por conta de atender todas nossas necessidades, sendo desnecessário e indispensável quaisquer compromissos com Ele.

E vai seguindo a obra dando glória a Deus! Afinal o que é a favor do reino de Deus, não é contra! O importante é ser a favor e somar, desde que o resultado seja o glorioso espetáculo do crescimento.

Como cresce a obra, a massa e o povo, devem crescer também os templos e o reconhecimento dos líderes. Estes se tornam, a cada dia, mais auto confiantes e cheios de si. Como estão prosperando e sendo respeitados em todos os ramos da sociedade, podem provar que estão certos e devem ser obedecidos a qualquer custo.

Desta forma não ouvem mais ninguém, nem ao Senhor Deus, mas somente seus umbigos. Todos à sua volta devem obedecer-lhes cegamente, sem nenhuma discordância, sob pena de serem acusados de rebeldia e assim serem excomungados, pois, afinal, eles estão certos, e podem provar que sim, basta olhar o espetáculo do crescimento.

Glórias a Deus! Dizem os líderes! Como a obra está crescendo! Como é milagrosa a multiplicação! É de Deus, se não fosse não cresceria, pois o que não é de Deus não prospera, dizem! Devemos construir templos maiores, afirmam! Pedem recursos financeiros ao povo, compram lotes e mais lotes de terra, imóveis e mais imóveis, tudo para construírem templos cada vez mais grandiosos e esplendorosos! E lá no meio dos grandes templos estão os grandes altares, digo melhor, grandes palcos, onde é possível expressar com toda liberdade toda glória do poder humano proporcionado pelo milagre da multiplicação.

Assim multiplicam-se também os líderes que se dizem na direção de Deus. Estabelecem alvos, metas, planos, objetivos e estratégias, pois afinal, é necessário continuar o milagre do crescimento. Mesmo que seja a quaisquer custos!

Os que conseguem alcançar seus objetivos recebem enorme sucesso, sendo amplamente reconhecidos e engrandecidos. Seus métodos são apregoados por todos lugares, sendo ensinados e imitados por todos que almejam alcançar o milagre do crescimento. Todos querem aumentar a colheita, independente do que se esteja colhendo, joio ou trigo, o negócio é colher muito, é crescer, é atingir o alvo.

O líder que alcança o milagre da multiplicação tem seus métodos reconhecidos e é agraciado com títulos grandiosos, além ser disputado por todos para ensinar seus métodos.

Com o sucesso quem era obreiro alcança o grau de missionário. Com mais sucesso pode-se alcançar a nomeação para pastor. Se progredir e for vitorioso em seus métodos, alcançando a devida visibilidade na mídia e o devido poder financeiro, poderá receber a aprovação de seletos grupos e conselhos de pastores, bispos ou apóstolos. Com isso poderá ser agraciado com títulos de bispo ou apóstolo. Mas ainda é possível subir mais na escalada do sucesso? Claro que sim! Agora é possível alcançar o recém “criado” título de patriarca! Atualmente este é o ápice da glória humana, com direito a cetro, trono e tudo mais!

Esta, meus irmãos, é a situação da Igreja do Senhor Jesus aqui na terra nos dias de hoje e ninguém tem coragem de denunciar estas aberrações, pois poderia perder aceitação, reconhecimento, títulos e comunhão.

Nem tudo que cresce é benção ou é de Deus? O pecado, o câncer, o joio, as ervas daninhas, as pestes, os piolhos, a mentira, o mal, os exércitos malignos e muito mais, também crescem e nunca serão bênçãos de Deus!

Estão implantando em nossas igrejas um fermento maligno, que leveda a massa e a faz crescer desordenadamente, a quaisquer custos! São pessoas doentes produzindo outras pessoas doentes. Os templos estão inchados de gente, mas possuem poucos filhos comprometidos, sujeitados e tementes a Deus.

Acabaram com os ministérios do Espírito Santo de Deus, para evitar a denuncia do mal e do pecado! Onde estão os evangelistas que fazem o verdadeiro milagre do crescimento pautado na verdade pura da palavra, mostrando milagres e prodígios que são inerentes ao poder e à presença da Glória e da Unção de Deus?

Onde estão os verdadeiros pastores que simplesmente cuidam dos rebanhos alcançados pelos evangelistas, levando-os pelas antigas veredas de Deus?

Onde estão os mestres da palavra para nos ensinar os rudimentos, mandamentos e fundamentos da Palavra Viva de Deus enquanto peregrinamos por este mundo?

Onde estão os profetas que foram presos nas cisternas e nas cadeias, amordaçados com as cordas do desprezo e do desrespeito, mortos pelo veneno da mentira e do pecado? Onde estão que não denunciam toda esta podre hipocrisia maligna e humana que está devastando como câncer a obra de Deus? Onde estão os profetas que desfalecidos pelo medo não profetizam da parte de Deus para que o povo pare de se corromper?

Onde estão os apóstolos que, como tendo visto a Cristo pessoalmente através da Viva e Eficaz Palavra de Deus, conquistam os territórios assolados pela implantação de novas igrejas de Jesus?

Estão acabados os ministérios! Apóstolo, profeta, pastor, evangelista e mestres, hoje em dia, são títulos de glória humana, e não ministérios do Espírito Santo!

Jesus quando andou pela terra, por vezes, pediu para não dizerem quem Ele era! Não precisava anunciar nada, pois suas obras, bondade, evangelho, palavras, milagres, unção, poder, amor, grandeza, humildade e simplicidade falavam por si. Todos, ao olhar para Ele, sabiam quem era.

Jesus não tinha templos, títulos, métodos e alvos humanos, mas o milagre da conquista de almas acontecia naturalmente, pois era obra santa do Filho de Deus. A glória de Deus o acompanhava e onde está a Glória de Deus há arrependimento, avivamento, conversões, milagres, mudança e crescimento do reino de Deus.

Existe uma urgente mudança para fazermos no meio do povo de Deus e na igreja do Senhor. Devemos banir a voracidade cancerosa do crescimento a qualquer custo, onde impera a disputa dos números e da eficiência de qual líder consegue se multiplicar com maior velocidade. Devemos extirpar esta consciência doentia e maligna do milagre do crescimento, que faz irmãos humilharem irmãos pelo fato de não atingirem alvos humanos.

Devemos cumprir as ordens de Jesus em Marcos 16: 15 e 16:
“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.”

É tempo de darmos nossas mãos em unidade como povo eleito de Deus e implantarmos a conquista de territórios pela conquista de vidas para Jesus, iniciando pelas seguintes teses:

1- Pregar o somente o evangelho (SOLA ESCRIPTURA) e não alvos, projetos  e palavras de homens;
2- Ser alvo da igreja toda a humanidade e não certos percentuais de pessoas;
3- Pregar o evangelho a toda criatura e não a certos nichos de pessoas;
4- Pregar a verdade da palavra e o indispensável compromisso com ela e com Deus;
5- Banir a pregação da graça barata de um Deus que está a nosso serviço;
6- Restabelecer a autoridade do conselho de membros nas igrejas;
7- Desabilitar o poder unitário e autoritário de pastores;
8- Restabelecer a autoridade de pastor presidente eleito pelo conselho de membros;
9- Estabelecer os 5 ministérios do Espírito Santo na igreja;
10- Consagrar e ungir apóstolos;
11- Consagrar e ungir profetas;
12- Consagrar e ungir evangelistas;
13- Consagrar e ungir pastores;
14- Consagrar e ungir mestres;
15- Enviar ao campo missionário apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres;
15- Receber novos convertidos em amor;
16- Libertar, curar, ensinar, discipular e treinar os novos convertidos;
17- Libertar, curar, ensinar, discipular e treinar os antigos membros, obreiros e diáconos ;
18- Treinar discipuladores e líderes curados e libertos, tornando-os experimentados e fundamentados na Palavra de Deus;
19- Criar grupos de discipulados;
20- Colocar grupos de discipulados sob liderança dos discipuladores treinados;
21- Criar um conselho composto de apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres para submeter à Deus, em oração, todos grandes projetos e decisões;
22- Estabelecer grupos de estudos dirigidos da Palavra de Deus e escolas, como escola dominical, escola de libertadores, escola de discipuladores, escola de profetas, escola de pais, escola de casais, escola de diáconos, escola de obreiros, entre outras escolas direcionadas e ministeriais;
23- Criar escola de artes, música e mídia centrados na conquista de territórios e de pessoas, e não na promoção de grupos e de pessoas;
24- Varrer o pecado de nossa igrejas;
25- Acabar imediatamente com a aceitação daquilo que é contrário à Palavra de Deus em nossas igrejas em prol do milagre do crescimento;
26- Com base nos fundamentos bíblicos, tornar a igreja, novamente, luz e referência para o mundo;
27- Restabelecer a diferença entre mundo e igreja, para que se faça separação entre o santo e o profano;
28- Estabelecer período de jejum,arrependimento, oração e clamor pelo perdão de Deus pelo nosso pecado, iniqüidade, transgressão, orgulho e glória humana;
29- Remover de dentro das igrejas todo mal que for revelado por Deus;
30- Desfazer todos os altares humanos, derrubar os postes ídolos e destronar os ídolos humanos e não humanos;
31- Reconstruir o altar de Deus e restabelecer o trono do Senhor no seu devido lugar;
32- Estabelecer período de jejum, oração e clamor pelo retorno da glória, da presença e da unção de Deus ao altar e ao seio da igreja
33- Crer, receber e viver o avivamento que virá e dele o verdadeiro milagre da colheita do agricultor que é o Senhor Jesus Filho do Deus Vivo de Israel;

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz à igreja (Ap. 2:29)

Reconstruir o Altar de Deus

Hoje conversava com meu amado pastor, e líder, ao final do culto. Entre tantos assuntos falamos sobre aquele que tem sido constante em meu coração: -A reconstrução do Altar de Deus.

Tem sido forte o chamado de Deus aos seus profetas para a reconstrução do Altar Santo. Vemos em muitas situações que nós, a Igreja de Jesus Cristo, vamos destruindo a cada dia, mais e mais, o Altar Santo que está sobre nossa responsabilidade como igreja.

Por tudo que vemos hoje em dia dentro de nossas igrejas, podemos entender que pouco resta de pé do Atar de Deus. Os líderes do Altar somente se preocupam com os desejos de seus próprios umbigos. Fazem de tudo para que seus projetos possam realizar-se. É uma preocupação doentia com números, indices, dinheiro, fama, reconhecimento, templos magníficos e cada vez maiores, entre outras carnalidades.

É mínima a atenção que se dá aos planos do Senhor Deus. É evidente que o Senhor se preocupa com números, mas é com a unidade, ou seja, com cada um de nós em particular. Deus odeia contagens e sensos. As contagens de membros só servem para expressar a glória humana de saber que me ter um grande rebanho sob seu governo. Deus não quer que percentagens de pessoas sejam salvas. Ele quer que todos seja salvos. Os alvos de números são alvos carnais e humanos. O alvo da igreja gloriosa de Jesus é todo o mundo, todas pessoas, todas famílias, todas ruas, todos bairros, todas cidades, todos estados e todas naçoes da terra.

Mas hoje predominam nas igrejas oa alvos humanos e para protegê-los, desmatelam por completo e tiram a autoridade das assembléias de membros, visando evitar quaisquer impecilhos aos seu planos carnais. A assembléia de membros é o crivo de Deus dentro das igrejas. Lá estão os anciãos e os irmãos de notória consciência cristã, revestidos de sabedoria de Deus, para julgar, mediante conhecimento oriundo do Altar, os planos e as decisões em questão. Sem a assembléia de membros, tudo corre de acordo com os mandos e desmandos de homens autoritários, voltados ao seu próprio coração e não aos planos de Deus.

Algumas igrejas ainda possuem assembléia de membros, mas é simplesmente para cumprir aquilo que exige o estatuto orgânico da igreja. A assembléia é um nada e nada decide.

Deus tem chamado seus profetas para bradar como atalaias valentes, mas fazem de tudo dentro das igrejas para amordaçar a voz profética. A voz profética é sempre um grande risco aos ditadores dos rebanhos cristãos. Os ditadores vivem somente para seu próprio querer, e os que não concordam com seus "mandos e desmandos" são riscados dos rol de membros, são varridos como lixo imundo para fora.

Por causa da perseguição sem precedentes, os profetas se calaram ao longo dos anos, amordaçados pelo medo e desfalecidos pela solidão que lhes é imposta. O Profeta fiel a Deus fala o que Deus quer dizer e não os que as pessoas querem escutar.

O profeta é chamado para instruir, admoestar, consolar e principalmente, concientizar a igreja da necessidade de conserto. O Altar de Deus está destruído e por causa disso a glória do Senhor há muito se foi. Os cultos atuais possuem equipamentos de som poderosos, aparelhos musicais de última geração, músicos altamente treinados, cantores de excelência, projetores multimídia maravilhosos, templos enormes e muito bem ilumidados, enfim, uma infraestrutura cinematográfica, mas a glória de Deus não está alí.

Não vemos cura e não vemos arrependimento genuíno. Não vemos libertação, não vemos mudança, nem de caráter, nem de mente (metanóia). O povo canta, chora, grita freneticamente glórias e aleluias a Deus, batem palmas, dão ofertas gordas, mas nada muda na vida delas. Saem dalí e tudo está igual, porque a glória do Senhor se foi. Se a glória de Deus estivesse no lugar dos ajuntamentos de cultos, tudo seria diferente. Glorificar a Deus é muito mais do que cantar e dançar na presença de Deus. Glorificar a Deus é ter intimidade com Ele. É um estilo de vida de santidade e compromisso com a Sua Palavra.

O Altar de Deus está destruído e cheio de deuses estranhos. No Altar podemos ver de tudo, como o orgulho da fama, o poder do nome super conhecido e a pregação de doutrinas humanas e carnais.

Sei que estou correndo riscos de registrar estas palavras por aqui, mas não tenho medo, pois sei em quem tenho crido e sei que meu Redentor vive. Estou preparado para as perseguições, aliás, é o que tenho sofrido há muitos anos. Minha história é como a do profeta Jeremias.

Deus está chamando seus remasnescentes para reconstruir o Altar. Reconstruír é muito mais difícil que construir. Contruir começa-se do zero e utiliza-se material novo. Reconstruir parte-se de ruínas, de materiais degradados, velhos, amontoados e desprezados. Somos chamados para uma reconstrução e é isso que vamos fazer. Vamos pegar aquilo que ninguém mais quer e recistruir o que Deus sempre quiz.

Devemos reerguer o Altar de Deus usando tudo que está lá, pedra por pedra. Vai haver resistência, muita resistência, como nos tempos de Neemias, mas vamos conseguir, Deus é conosco. Quando o Altar estiver reedificado, de pé novamente, devemos limpá-lo e aspergir sobre ele o Sangue do Cordeiro e o Óleo Santo. Assim poderemos chamar a SHEKINAH DE DEUS. Ela, a Glória de Deus, vira e encherá o Altar.

Neste dia haverá choro e arrependimento, fogo e raios, curas e libertações, haverá o tão sonhado avivamento. Mas junto da Glória de Deus também virá justiça e juízo. O que é feno, palha e madeira será consumido pelo fogo da Glória, mas o que ouro e prata será depurado.

No dia que a SHEKINAH de Deus encher seu Altar, também haverá mortes e ranger de dentes, porque o falso será morto e destruído. A mentira será revelada e a sujeira exposta. A tampa da panela será retirada e todos verão que há morte e muita sujeira dentro da panela.

Por favor Senhor Deus de Israel, em nome de Jesus nos ajude e capacite a reconstruir logo o Teu Altar!

E que venha a SHEKINAH de Deus! MARANATA YESHUA HA MASHIA!

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito de Deus diz às igrejas.

Dia do Senhor

Atentai, atentai, pois o dia do Senhor vem como ladrão, será como relâmpago que corta o céu e brilha do oriente ao ocidente num piscar de olhos. Quem tem olhos verá e subirá. Quem é das coisas da terra com elas ficará e haverá choro e ranger de dentes. Quem tem ouvidos ouça!

Transformação da cultura

É vital para a missão da Igreja do Senhor Jesus que a cultura seja transformada através dos fundamentos da Palavra de Deus. Mas é urgente que sejam desmontados os palcos humanos dos lugares altos de nossos templos e de nossos corações, para que se aniquile todo orgulho oriundo da fama, das luzes e da projeção do eu. Aí poderemos reedificar os Altares de Deus nos seus devidos lugares, e assim, a Glória do Senhor que a muito se foi dos altares, retornará, transformando cultura, lugares, vidas, cidades, países. Este será o avivamento que ainda não chegou, mas chegará, trazendo arrependimento e transformação. Diz o Senhor. Quem tem ouvidos ouça!

Fazendo a vontade de Deus

Nós glorificamos a Deus fazendo aquilo que Ele nos mandou fazer e "NÃO" fazendo o que Ele mandou aos outros fazerem. Lembremo-nos disso! Quem tem ouvidos ouça!