O espetáculo do crescimento

Nas igrejas não é mais imprescindível e inviolável o que nos ensina e determina a palavra de Deus. O que está registrado, determinado e ordenado pela palavra de Deus, atualmente, é importante, mas não imprescindível e inviolável.

 “SOLA ESCRIPTURA!” Nem sabem mais o que isso quer dizer!

Imprescindível hoje em dia é crescer a qualquer custo, é multiplicar. É o tão desejado milagre da multiplicação e da colheita farta. Independente do que se esteja colhendo, joio ou trigo, o importante é colher e abarrotar os armazéns, ou seja, os templos.

Os templos estão cada vez mais cheios, não importando de que, ou de quem, mas estão cheios! Então é necessário construir templos maiores, pois os atuais não podem conter o milagre da multiplicação a qualquer custo. Desta forma se vai movimentando a massa, construindo templos maiores, para enchê-los dos que chegam a todo o momento, milhares de milhares.

As multidões são atraídas pelas luzes dos templos, pelos projetores e monitores grandiosos, pelo barulho das multidões, pelos shows high tech, pela música evangélica de excelência, pelas promessas de prosperidade financeira, pelas bailarinas, pelas bandeiras, pelos cartazes, pelas pregações de uma graça barata de um Deus que está por conta de atender todas nossas necessidades, sendo desnecessário e indispensável quaisquer compromissos com Ele.

E vai seguindo a obra dando glória a Deus! Afinal o que é a favor do reino de Deus, não é contra! O importante é ser a favor e somar, desde que o resultado seja o glorioso espetáculo do crescimento.

Como cresce a obra, a massa e o povo, devem crescer também os templos e o reconhecimento dos líderes. Estes se tornam, a cada dia, mais auto confiantes e cheios de si. Como estão prosperando e sendo respeitados em todos os ramos da sociedade, podem provar que estão certos e devem ser obedecidos a qualquer custo.

Desta forma não ouvem mais ninguém, nem ao Senhor Deus, mas somente seus umbigos. Todos à sua volta devem obedecer-lhes cegamente, sem nenhuma discordância, sob pena de serem acusados de rebeldia e assim serem excomungados, pois, afinal, eles estão certos, e podem provar que sim, basta olhar o espetáculo do crescimento.

Glórias a Deus! Dizem os líderes! Como a obra está crescendo! Como é milagrosa a multiplicação! É de Deus, se não fosse não cresceria, pois o que não é de Deus não prospera, dizem! Devemos construir templos maiores, afirmam! Pedem recursos financeiros ao povo, compram lotes e mais lotes de terra, imóveis e mais imóveis, tudo para construírem templos cada vez mais grandiosos e esplendorosos! E lá no meio dos grandes templos estão os grandes altares, digo melhor, grandes palcos, onde é possível expressar com toda liberdade toda glória do poder humano proporcionado pelo milagre da multiplicação.

Assim multiplicam-se também os líderes que se dizem na direção de Deus. Estabelecem alvos, metas, planos, objetivos e estratégias, pois afinal, é necessário continuar o milagre do crescimento. Mesmo que seja a quaisquer custos!

Os que conseguem alcançar seus objetivos recebem enorme sucesso, sendo amplamente reconhecidos e engrandecidos. Seus métodos são apregoados por todos lugares, sendo ensinados e imitados por todos que almejam alcançar o milagre do crescimento. Todos querem aumentar a colheita, independente do que se esteja colhendo, joio ou trigo, o negócio é colher muito, é crescer, é atingir o alvo.

O líder que alcança o milagre da multiplicação tem seus métodos reconhecidos e é agraciado com títulos grandiosos, além ser disputado por todos para ensinar seus métodos.

Com o sucesso quem era obreiro alcança o grau de missionário. Com mais sucesso pode-se alcançar a nomeação para pastor. Se progredir e for vitorioso em seus métodos, alcançando a devida visibilidade na mídia e o devido poder financeiro, poderá receber a aprovação de seletos grupos e conselhos de pastores, bispos ou apóstolos. Com isso poderá ser agraciado com títulos de bispo ou apóstolo. Mas ainda é possível subir mais na escalada do sucesso? Claro que sim! Agora é possível alcançar o recém “criado” título de patriarca! Atualmente este é o ápice da glória humana, com direito a cetro, trono e tudo mais!

Esta, meus irmãos, é a situação da Igreja do Senhor Jesus aqui na terra nos dias de hoje e ninguém tem coragem de denunciar estas aberrações, pois poderia perder aceitação, reconhecimento, títulos e comunhão.

Nem tudo que cresce é benção ou é de Deus? O pecado, o câncer, o joio, as ervas daninhas, as pestes, os piolhos, a mentira, o mal, os exércitos malignos e muito mais, também crescem e nunca serão bênçãos de Deus!

Estão implantando em nossas igrejas um fermento maligno, que leveda a massa e a faz crescer desordenadamente, a quaisquer custos! São pessoas doentes produzindo outras pessoas doentes. Os templos estão inchados de gente, mas possuem poucos filhos comprometidos, sujeitados e tementes a Deus.

Acabaram com os ministérios do Espírito Santo de Deus, para evitar a denuncia do mal e do pecado! Onde estão os evangelistas que fazem o verdadeiro milagre do crescimento pautado na verdade pura da palavra, mostrando milagres e prodígios que são inerentes ao poder e à presença da Glória e da Unção de Deus?

Onde estão os verdadeiros pastores que simplesmente cuidam dos rebanhos alcançados pelos evangelistas, levando-os pelas antigas veredas de Deus?

Onde estão os mestres da palavra para nos ensinar os rudimentos, mandamentos e fundamentos da Palavra Viva de Deus enquanto peregrinamos por este mundo?

Onde estão os profetas que foram presos nas cisternas e nas cadeias, amordaçados com as cordas do desprezo e do desrespeito, mortos pelo veneno da mentira e do pecado? Onde estão que não denunciam toda esta podre hipocrisia maligna e humana que está devastando como câncer a obra de Deus? Onde estão os profetas que desfalecidos pelo medo não profetizam da parte de Deus para que o povo pare de se corromper?

Onde estão os apóstolos que, como tendo visto a Cristo pessoalmente através da Viva e Eficaz Palavra de Deus, conquistam os territórios assolados pela implantação de novas igrejas de Jesus?

Estão acabados os ministérios! Apóstolo, profeta, pastor, evangelista e mestres, hoje em dia, são títulos de glória humana, e não ministérios do Espírito Santo!

Jesus quando andou pela terra, por vezes, pediu para não dizerem quem Ele era! Não precisava anunciar nada, pois suas obras, bondade, evangelho, palavras, milagres, unção, poder, amor, grandeza, humildade e simplicidade falavam por si. Todos, ao olhar para Ele, sabiam quem era.

Jesus não tinha templos, títulos, métodos e alvos humanos, mas o milagre da conquista de almas acontecia naturalmente, pois era obra santa do Filho de Deus. A glória de Deus o acompanhava e onde está a Glória de Deus há arrependimento, avivamento, conversões, milagres, mudança e crescimento do reino de Deus.

Existe uma urgente mudança para fazermos no meio do povo de Deus e na igreja do Senhor. Devemos banir a voracidade cancerosa do crescimento a qualquer custo, onde impera a disputa dos números e da eficiência de qual líder consegue se multiplicar com maior velocidade. Devemos extirpar esta consciência doentia e maligna do milagre do crescimento, que faz irmãos humilharem irmãos pelo fato de não atingirem alvos humanos.

Devemos cumprir as ordens de Jesus em Marcos 16: 15 e 16:
“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.”

É tempo de darmos nossas mãos em unidade como povo eleito de Deus e implantarmos a conquista de territórios pela conquista de vidas para Jesus, iniciando pelas seguintes teses:

1- Pregar o somente o evangelho (SOLA ESCRIPTURA) e não alvos, projetos  e palavras de homens;
2- Ser alvo da igreja toda a humanidade e não certos percentuais de pessoas;
3- Pregar o evangelho a toda criatura e não a certos nichos de pessoas;
4- Pregar a verdade da palavra e o indispensável compromisso com ela e com Deus;
5- Banir a pregação da graça barata de um Deus que está a nosso serviço;
6- Restabelecer a autoridade do conselho de membros nas igrejas;
7- Desabilitar o poder unitário e autoritário de pastores;
8- Restabelecer a autoridade de pastor presidente eleito pelo conselho de membros;
9- Estabelecer os 5 ministérios do Espírito Santo na igreja;
10- Consagrar e ungir apóstolos;
11- Consagrar e ungir profetas;
12- Consagrar e ungir evangelistas;
13- Consagrar e ungir pastores;
14- Consagrar e ungir mestres;
15- Enviar ao campo missionário apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres;
15- Receber novos convertidos em amor;
16- Libertar, curar, ensinar, discipular e treinar os novos convertidos;
17- Libertar, curar, ensinar, discipular e treinar os antigos membros, obreiros e diáconos ;
18- Treinar discipuladores e líderes curados e libertos, tornando-os experimentados e fundamentados na Palavra de Deus;
19- Criar grupos de discipulados;
20- Colocar grupos de discipulados sob liderança dos discipuladores treinados;
21- Criar um conselho composto de apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres para submeter à Deus, em oração, todos grandes projetos e decisões;
22- Estabelecer grupos de estudos dirigidos da Palavra de Deus e escolas, como escola dominical, escola de libertadores, escola de discipuladores, escola de profetas, escola de pais, escola de casais, escola de diáconos, escola de obreiros, entre outras escolas direcionadas e ministeriais;
23- Criar escola de artes, música e mídia centrados na conquista de territórios e de pessoas, e não na promoção de grupos e de pessoas;
24- Varrer o pecado de nossa igrejas;
25- Acabar imediatamente com a aceitação daquilo que é contrário à Palavra de Deus em nossas igrejas em prol do milagre do crescimento;
26- Com base nos fundamentos bíblicos, tornar a igreja, novamente, luz e referência para o mundo;
27- Restabelecer a diferença entre mundo e igreja, para que se faça separação entre o santo e o profano;
28- Estabelecer período de jejum,arrependimento, oração e clamor pelo perdão de Deus pelo nosso pecado, iniqüidade, transgressão, orgulho e glória humana;
29- Remover de dentro das igrejas todo mal que for revelado por Deus;
30- Desfazer todos os altares humanos, derrubar os postes ídolos e destronar os ídolos humanos e não humanos;
31- Reconstruir o altar de Deus e restabelecer o trono do Senhor no seu devido lugar;
32- Estabelecer período de jejum, oração e clamor pelo retorno da glória, da presença e da unção de Deus ao altar e ao seio da igreja
33- Crer, receber e viver o avivamento que virá e dele o verdadeiro milagre da colheita do agricultor que é o Senhor Jesus Filho do Deus Vivo de Israel;

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz à igreja (Ap. 2:29)

Nenhum comentário:

Postar um comentário