O verdadeiro sentido da Páscoa


OBS. : Quem quiser conhecer a completa e verdadeira história sobre a páscoa, acesse o seguinte link:
  >>> Êxodo 12: 1 a 51 (Clique aqui) <<<

Algumas pessoas pensam que a Pascoa se resume a ovo de chocolate e coelho.

Pura desinformação! Páscoa é uma festa judaica onde se comemora a libertação do povo de Israel da escravidão no Egito. Deus usou Moisés para conduzir o povo para fora do Egito. Para libertar o povo da escravidão no Egito Deus enviou 10 pragas sobre o Egito para convencer ao Faraó a liberar o povo. Como o coração dele era muito duro, as 9 primeiras pragas não foram suficientemente para convencê-lo a liberar o povo. Mas a  ultima das pragas foi terrível e quebrou a dureza de Faraó. Deus usou o peso da morte por toda terra do Egito para ceifar a vida de todos filhos primogênitos de todas famílias que estavam no Egito. Mas o povo de Israel ainda estava no Egito e o castigo se destinava somente ao povo egípcio por causa da teimosia e da arrogância de Faraó. Por isso Deus providenciou um livramento ao seu povo, para que seus primogênitos não fossem atingidos pela morte que passaria pelas terras do Egito.

Usando Moisés como seu interlocutor, Deus instruiu ao povo de Israel que sacrificasse cordeiros de um ano de idade e sem mácula. Que comessem suas carnes assadas com pães asmos, pegassem o sangue e untassem os umbrais das portas das casas. Deus prometeu que não permitiria que a morte entrasse nas casa que tivessem os seus umbrais ungidos com o sangue do cordeiro.

E assim aconteceu, a morte passou pelas terras do Egito e ceifou a vida de todos os primogênitos das famílias egípcias. Inclusive o filho primogênito de Faraó foi morto. foi uma grnde tristeza e dor. Tudo causado pela arrogância de um só homem, o Faraó!

Mas nas casas dos israelitas não houve nenhuma morte, foi um grande livramento! Por causa disso faraó temeu esse povo de Israel e o seu Deus. Faraó conseguiu finalmente entender que o Deus de Israel era poderoso, libertador e não aceitava afronta de homens. Finalmente Faraó libertou o povo de Deus que foi embora do Egito em direção a terra prometida. Este foi o acontecimento que é chamado de Páscoa em Israel. Até os dias hoje é comemorada a Páscoa pelo povo de Israel como mandamento eterno de Deus  ao seu povo, para que se lembrem deste grande evento, da libertação do Egito, de seu poder e bondade!

Logicamente, hoje sabemos, que este acontecimento era um prelúdio, uma figura, uma sombra, um vislumbre daquilo que seria com a obra de Jesus Cristo na cruz do calvário. Na verdade era uma previsão de como seria derramado o sangue de Jesus ao nosso favor, para nos salvar da morte eterna.

Hoje, depois do evento da morte e da ressurreição de Jesus Cristo na cruz, quem O aceita como seu Senhor e Salvador, recebe seu sangue sobre si para salvação e libertação, esta é a obra redentora da cruz. A pessoa é salva e liberta da morte, como foi o povo de Deus no Egito. A escravidão no Egito era figura da escravidão ao mundo e ao pecado, e somente Jesus e seu sangue, pode nos libertar, salvar, purificar do pecado e livrar da morte.

Por isso nos dias de hoje nós cristãos comemoramos a Páscoa. Primeiro como povo de Deus, juntamente com os judeus, a lembrar e comemorar a grande obra libertadora realizada por Deus pelo seu povo no Egito. Em segundo para lembrar e comemorar a grande obra redentora, salvadora e libertadora realizada pelo Filho de Deus, Jesus Cristo, na cruz do calvário, onde derramou seu sangue para nos redimir dos pecados e nos libertar da morte eterna. Essa é a verdadeira páscoa cristã!

Como vemos ovos, coelhos e chocolate não tem nada haver com Páscoa! É puro folclore e invenção mundana. Um engano que somente serve para encobrir a verdade sobre a Páscoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário