Mágoa, o cárcere da alma

O ato de perdoar, inicialmente, dá uma impressão de prejuízo total ao que perdoa, porque ele foi ofendido e se sente no direito de se vingar e/ou de se sentir magoado. Mas ao liberar perdão, o lucro é total do perdoador, dado a grande libertação que ele recebe ao se desligar emocionalmente de seu ofensor. A mágoa em nada prejudica ao ofensor, mas exclusivamente ao magoado. A mágoa produz no magoado doenças de alma (angústia, ódio, tristeza, depressão, etc) e físicas (câncer, deficiência imunológica, úlcera, gastrite, etc.). Se você tem mágoa de alguém, livre-se desse mal, LIBERE PERDÃO! Sua mágoa nunca, nunca mesmo, poderá mudar o mal que seu ofensor lhe fez. Mas o seu PERDÃO poderá mudar a sua vida e livrar-te de grandes males. Quando você perdoa, independentemente do tamanho de sua dor, você está fazendo um ENORME bem a si próprio e não ao seu ofensor, mesmo que, de uma certa forma, seu ofensor também seja abençoado no seu nobre e corajoso ato de PERDOAR.
Leia a Bíblia e veja sobre este assunto em Mateus 18: 23 a 35.

Nenhum comentário:

Postar um comentário